Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
01 de abril de 2019, 18h13

Lindbergh Farias e Vanessa Grazziotin estreiam canal “À Esquerda” no YouTube

Em seu lançamento, o projeto entrevista o ex-candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad, nesta segunda, às 21 horas

Fotos: Antonio Cruz e Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Os ex-senadores Lindbergh Farias (PT) e Vanessa Grazziotin (PCdoB) estreiam nesta segunda-feira (1), às 21 horas, o canal “À Esquerda” no YouTube.

“A gente decidiu lançar esse canal ‘À Esquerda’ porque infelizmente no YouTube há uma hegemonia muito grande da direita. E a gente acha importante ocupar esse espaço, que é um espaço de resistência a esse governo do Bolsonaro, é um espaço de quem defende a democracia, de quem defende a liberdade do Lula”.

A programação vai contar com entrevistas de peso, como o ex-candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, na estreia, e o integrante da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stedile.

O canal é uma iniciativa dos ex-parlamentares e conta com o apoio de uma rede de meios alternativos de comunicação.

“Primeiro, agradecimento total ao Brasil de Fato. Sem o Brasil de Fato esse projeto não sairia do papel. Nós estamos gravando na sede do Brasil de Fato. Eu acho que a gente tem que fazer uma coisa que o outro lado fez. Infelizmente a gente está fazendo depois, criar uma rede de solidariedade onde um divulgue o outro. Então, a gente quer discutir, fazer parceria com o Nocaute, com o 247, com a Fórum, com o Eduardo Guimarães, com todo mundo. A ideia é montar uma grande rede para alavancar os nossos espaços”, diz Lindbergh.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum