Fórumcast, o podcast da Fórum
14 de novembro de 2018, 11h27

Lorenzoni nega segundo caixa 2 da JBS e diz que a Folha de S.Paulo quer “terceiro turno” nas eleições

Reportagem de Rubens Valente e Fábio Fabrini, na edição desta quarta-feira (14) do jornal, revela que o futuro chefe da Casa Civil de Bolsonaro teria recebido um segundo repasse da JBS, no valor de R$ 100 mil, via caixa dois na campanha de 2012.

Reprodução/Twitter

Líder da transição e futuro chefe da Casa Civil de Jair Bolsonaro (PSL), o deputado Onyx Lorenzoni (DEM/RS) negou nesta quarta-feira (14) que tenha recebido um segundo caixa 2 da JBS durante as eleições municipais de 2012 e atacou a Folha de S.Paulo, que produziu a reportagem.

De acordo com o portal BuzzFeedNews, em sua conta no Twitter, Lorenzoni afirmou que o jornal quer o terceiro turno nas eleições e que todos os dias a imprensa tenta desestabilizar o futuro governo.

Segundo o BuzzFeed, Onyx também atacou o grupo Folha através do Uol. Alegou que o portal recebeu R$ 340 milhões da agência governamental de financiamento a pesquisas (Finep), e perguntou se esse seria o motivo da Folha “gostar tanto do PT”.

Entenda o caso
Reportagem de Rubens Valente e Fábio Fabrini, na edição desta quarta-feira (14) da Folha de S.Paulo, revela que Onyx Lorenzoni (DEM/RS), teria recebido um segundo repasse da JBS, no valor de R$ 100 mil, via caixa dois na campanha de 2012. O valor consta em uma planilha entregue por delatores da JBS à Procuradoria Geral da República (PGR).

No ano passado, o deputado já havia confessado ter recebido da empresa R$ 100 mil na campanha de 2014, que não foi declarado à Justiça. Futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro disse que Lorenzoni “já admitiu e pediu desculpas” sobre este valor recebido via caixa dois.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum