Fórumcast #20
24 de novembro de 2017, 16h21

Lula critica maioria fascista no Congresso e diz: “Estão vendendo o país sem consultar o povo”

O ex-presidente reafirmou sua convicção de ser candidato à presidência da República nas eleições de 2018; em entrevista à Agência EFE, o líder em todas as pesquisas atacou o plano de privatizações de Michel Temer.

O ex-presidente reafirmou sua convicção de ser candidato à presidência da República nas eleições de 2018; em entrevista à Agência EFE, o líder em todas as pesquisas atacou o plano de privatizações de Michel Temer.

Da Redação*

Com a costumeira firmeza, Lula reafirmou nesta sexta-feira (24), em entrevista à Agência EFE, sua convicção de ser novamente candidato à presidência da República nas eleições de 2018. “O PT não vai abrir mão de um candidato que tem perspectivas de ganhar para tentar criar um candidato novo. Eu gostaria que a gente tivesse dezenas e dezenas de pessoas preparadas no PT para ser candidatas, mas o partido entende que nesse momento a minha candidatura é a melhor coisa que pode ajudar o Brasil, pode ajudar o PT e sobretudo pode ajudar o povo trabalhador brasileiro”, disse Lula.

Líder em todas as pesquisas de intenções de voto, Lula atacou o plano de privatizações de Michel Temer. “Aqui em vez de fazer investimentos e gerar emprego e gerar riqueza, eles vão vendendo as coisas que não são deles, e vão vendendo sem consultar o povo. Construíram uma maioria fascista no Congresso Nacional e acham que podem se desfazer do Brasil”, lamentou.

Veja também:  Moro sinaliza que governo pode barrar itens da lei de abuso de autoridade

Sobre o golpe parlamentar que retirou do poder a presidenta Dilma Rousseff, Lula esclareceu que não perdoou os políticos que respaldaram a cassação de Dilma, mas os cidadãos que se mostraram a favor da saída da petista. “O que eu estou perdoando é que os golpistas não fizeram o golpe apenas porque eles quiseram, eles tiveram o apoio de uma parcela da sociedade. Essa gente que foi para a rua, essa gente que bateu panelas!”, afirmou o ex-presidente.

“Essa gente são eleitores brasileiros que nós precisamos respeitar. Essas pessoas não são inimigas porque num determinado momento foram contra a gente (…). É possível lembrar que a gente pode conquistar de volta essa gente para um projeto para o Brasil”, completou.

Leia na íntegra a entrevista de Lula.

Assista à entrevista de Lula à Agência EFE:

*Com informações da Agência EFE e do Brasil 247

Foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas

 

 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum