Lula defende que movimento sindical “parta pra cima da CNI”

O ex-presidente disse que o governo Bolsonaro atua de forma submissa aos interesses dos empresários

Em conversa com o ex-ministro Fernando Haddad exibida em transmissão ao vivo, o ex-presidente Lula criticou a “submissão” do ministro da Economia, Paulo Guedes, à Confederação Nacional das Indústrias, e defendeu uma mobilização do movimento sindical contra os industriais.

“Eu acho que o movimento sindical deveria partir pra cima da CNI. Como que ela tem a coragem, em um momento de crise como esse, de tentar dar um ‘passa moleque’ nos trabalhadores e fazê-los trabalhar e fazê-los ficar 4 meses sem receber salário?”, declarou o ex-presidente.

Lula alertou que o governo atua de forma “submissa” à CNI ao criticar o texto original da Medida Provisória 927, que previa o suspensão de salários de trabalhadores por até quatro meses em razão da crise do novo coronavírus.

“Nada que esse governo faz é de graça. Tudo me parece que é feito com o objetivo de atender os interesses maquiavélicos do presidente da República, porque ele não pensa no Brasil”, afirmou.

No debate, Lula ainda defendeu que o Congresso comece a discutir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro em razão da postura dele diante do surto de Covid-19.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.