Fórumcast, o podcast da Fórum
16 de agosto de 2019, 20h05

Lula diz que é preciso encontrar outra fórmula para superar coalizão e conciliação

O ex-presidente ponderou, contudo, que a garantia de alimentação e até mesmo o lazer para o povo mais pobre não podem ser caracterizados como consumismo. "Comprar o que comer não é consumismo"

Reprodução/TVE

Questionado pelo jornalista Bob Fernandes, em entrevista à TVE Bahia nesta sexta-feira (16), sobre o esgotamento do modelo de coalizão política e conciliação, Lula admitiu que é necessário encontrar um outro caminho para garantir a distribuição de riquezas no Brasil. O ex-presidente, no entanto, rebateu críticas de que seu governo estimulou o “consumismo” em detrimento do desenvolvimento industrial.

“É preciso encontrar outra fórmula”, admitiu Lula ao ser questionado sobre os próximos passos após a quebra do modelo de governo de coalizão, também chamado de conciliação. “Você teve revoluções que não conseguiram encontrar essa fórmula. A necessidade que você tem de distribuir a riqueza produzida para que todos tenham acesso, nós provamos que é possível”, destacou ainda o petista.

O Facebook silenciou a Fórum. Censura? Clique aqui e nos ajude a lutar contra isso

Lula descartou ter implementado um modelo que não privilegiava o desenvolvimento. “O pessoal fazia críticas de que ‘o Lula adotou uma política de consumismo, é preciso adotar a política de desenvolvimento industrial’. Ora, não tem política de desenvolvimento industrial se não tiver consumo”, disse. “O patrão é covarde, ele só vai onde tem lucro”, completou Lula.

O ex-presidente ainda destacou que a garantia de alimentação e até mesmo o lazer para o povo mais pobre não pode ser caracterizado como consumismo. “Comprar o que comer não é consumismo”, avaliou.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum