Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de agosto de 2019, 14h37

Blogueira que comemorou morte de neto de Lula pede dinheiro nas redes para se defender de processo

Alessandra Strutzel abriu uma vaquinha virtual com a meta de R$ 50 mil, mas por enquanto não recebeu nada: "Galera, preciso provar que podemos juntos vencer o PT. Me ajudem por favor", implora

Reprodução/Facebook

A blogueira Alessandra Strutzel, que classificou a morte do neto de 7 anos do ex-presidente Lula como “uma notícia boa”, criou uma vaquinha nas redes sociais para conseguir pagar a indenização movida pela família do ex-presidente e, até o momento, não conseguiu nem um centavo.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Strutzel abriu uma vaquinha virtual com a meta de R$ 50 mil, mas por enquanto não recebeu nada. Ela diz que conseguiu cerca de R$ 1 mil através do grupo LDRV, mas comentários em postagem feita pela blogueira demonstraram o contrário, que o grupo não se dispôs a financiar a indenização após a publicação maldosa.

“Preciso de ajuda em qualquer quantia pra me ajudar no processo que o ex presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, moveu contra minha pessoa por conta de um comentário isolado. Estou desesperada, tenho mãe acamada, me arrependi. Preciso levantar essa grana urgente”, postou em seu Facebook.

Na descrição da vaquinha, no entanto, o arrependimento não transparece e ela fala em “vencer o PT” junto do LDRV e ao grupo Ilha da Macacada, famoso por publicações de cunho preconceituoso. “Galera, preciso provar que podemos juntos vencer o PT. Me ajudem por favor… Peço ajuda a todos meus fãs, aos membros do LDRV em especial e ilha da macacada”, diz a descrição.

Reprodução


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum