Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
07 de agosto de 2019, 16h38

Frentes populares convocam ato em defesa de Lula em SP

Manifestações foram convocadas após a decisão da Justiça de transferir Lula de Curitiba para São Paulo, considerada pela defesa do petista como mais um ato de perseguição; parlamentares do campo progressista e de centro tentam reverter a decisão no STF

Foto: Ricardo Stuckert

Enquanto lideranças do PT e de outros partidos, além de advogados, tentam reverter no Supremo Tribunal Federal (STF) a decisão da Justiça que determinou que o ex-presidente Lula seja transferido de Curitiba para São Paulo, frentes populares convocam a população para um ato em defesa do petista em São Paulo.

Convocada pela Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo e Comitê Lula Livre, a manifestação, além de fazer pressão contra a decisão, tem como intuito marcar posição em prol da liberdade de Lula, preso desde abril de 2018. O ato acontecerá a partir das 18h em frente a Faculdade de Direito do Largo São Francisco, na região central da capital paulista.

Leia também
Transferência de Lula é criticada até pela base do governo Bolsonaro na Câmara

Guilherme Boulos (PSOL), que faz parte da coordenação nacional da Frente Brasil Popular, foi um dos que divulgou o ato. “Mais um arbítrio contra Lula. Amanhã tem ato no Largo São Francisco em SP”, escreveu, com a tag #LulaLivre, em seu Twitter.

Outras capitais articulam atos em defesa de Lula. A agenda completa deve ser divulgada até o final do dia.

Perseguição

A transferência de Lula para São Paulo está sendo bastante criticada pela defesa do ex-presidente, que considera parte de um “constrangimento ilegal imposto por parte do Sistema de Justiça”. Os advogados criticam o fato a juíza negar o direito de Sala de Estado Maior para abrigar o petista em São Paulo.

A defesa enviou um novo pedido de habeas corpus ao ministro do STF Gilmar Mendes nesta tarde com base nessa transferência e, caso Gilmar não interceda pela liberdade do ex-presidente, os advogados pedem que o ministro anule os termos da “mudança”.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se colocou à disposição do PT para  para defender direitos de Lula. “Nós estamos à disposição para que o direito do ex-presidente seja garantido”, declarou Maia.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum