sábado, 31 out 2020
Publicidade

Maia promete a investidores que não vai estender estado de calamidade

O presidente da Câmara dos Deputados é um grande defensor do teto de gastos

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou neste sábado (17) que “deixou bem claro” a investidores que o Brasil não vai estender o estado de calamidade até o ano que vem. A medida foi implementada este ano com o objetivo de garantir maiores investimentos no combate à pandemo do novo coronavírus.

“Hoje, conversando com investidores, deixei bem claro que a Câmara não irá, em nenhuma hipótese, prorrogar o estado de calamidade para o ano que vem. Soluções serão encontradas dentro deste orçamento, com a regulamentação do teto de gastos”, escreveu Maia no Twitter.

O parlamentar ainda falou que “ideias criativas, em um passado não tão distante” geraram “desastres econômicos”. “Eu, como primeiro signatário da PEC da Guerra, não posso aceitar que ela seja desvirtuada para desorganizar o nosso Estado, a economia”, completou.

“Sabemos que o orçamento ficou muito apertado pela queda rápida da inflação, mas este é um dado da realidade. O importante é ressaltar que não há caminho fora do teto de gastos”, finalizou o parlamentar, que se juntou a Guedes em uma espécie de “coalizão” em defesa do teto de gastos.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.