Mais 200 mil brasileiros perdem emprego apesar de Bolsonaro anunciar retomada da economia

Segundo IBGE, 14,8 milhões de brasileiros estão desempregados, mantendo o recorde histórico atingido no primeiro trimestre deste terceiro ano de governo Bolsonaro

Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio Contínua (PNAD Contínua) divulgada nesta sexta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que não passa de bravata a retomada da economia propalada por Jair Bolsonaro (Jair Bolsonaro) e Paulo Guedes.

A taxa de desemprego bateu 14,6% no trimestre ente março e maio, uma oscilação positiva de 0,2% em relação ao período anterior, o que é interpretado por técnicos do instituto como “estabilidade”.

Na prática, mais 200 mil brasileiros foram empurrados para a vala do desemprego nos três meses, chegando ao número recorde de 14,8 milhões de trabalhadores fora do mercado de trabalho.

Em relação ao mesmo período de 2020, quando o Brasil iniciava o enfrentamento à pandemia, o número de desempregados cresceu em 2,1 milhões – quando 12,7 milhões de brasileiros não tinham emprego.

No total, 75,8 milhões de brasileiros estão fora da força de trabalho. A taxa de informalidade bateu 40% da população ocupada, com 34,7 milhões de trabalhadores informais.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR