Malafaia diz que vai “botar pra arrebentar e sem dó” em cima de Lula

Pastor da Assembleia de Deus reagiu ao encontro de Lula com o bispo primaz da Assembleia de Deus Ministério de Madureira, Manoel Ferreira

Após o encontro entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o bispo primaz da Assembleia de Deus Ministério de Madureira, Manoel Ferreira, o pastor da Assembleia de Deus Silas Malafaia reagiu, nesta quinta-feira (17):

“Ele que venha, a artilharia vai ser pesada. Não vai ser coisinha fácil não. Vamos botar para arrebentar em cima e sem dó”, afirmou o pastor bolsonarista.

Malafaia disse ainda que Lula pretende recuperar terreno em um eleitorado que votou em peso em Jair Bolsonaro em 2018. “Ele está na dele, político tem que fazer isso mesmo. O que eu não entendo é como é que a gente pode apoiar um cara que, quando é libertado pelo Supremo Tribunal Federal, na primeira entrevista diz que as igrejas espalharam o vírus”.

Lula fez discurso em março em São Bernardo do Campo onde afirmou que “muitas mortes poderiam ter sido evitadas” na pandemia, e disse que “o papel das igrejas é ajudar para orientar as pessoas, não é vender grão de feijão ou fazer culto cheio de gente sem máscara, dizendo que tem o remédio pra sarar”. 

Encontro no Rio

Durante sua viagem ao Rio de Janeiro, o ex-presidente Lula se reuniu com o líder das Assembleias de Deus, Manoel Ferreira, em encontro promovido pelo deputado estadual André Ceciliano (PT-RJ), presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). A conversa aconteceu às escondidas e foi revelada pelo ex-governador Anthony Garotinho nesta quarta-feira (16).

“Na passagem pelo Rio de Janeiro, o ex-presidente Lula encontrou o líder das Assembleias de Deus, um dos mais fortes do país, bispo Manoel Ferreira. O encontro que não foi divulgado ocorreu com a participação de André Ceciliano, presidente da ALERJ”, revelou Garotinho em seu Facebook.

A publicação que traz uma foto do encontro gerou burburinho e fez os líderes das Assembleias de Deus “darem explicações”. “O Deputado Cesinha de Madureira, eleito com o apoio do Bispo Manoel Ferreira e seu filho, ligou para meu filho, Wladimir Garotinho, afirmando que o encontro do Bispo com Lula foi uma cortesia. A igreja Assembleia de Deus de Madureira, segue firme com Bolsonaro. Feito o registro”, publicou o ex-governador horas depois.

Inicialmente, estava prevista uma agenda pública do ex-presidente com lideranças evangélicas, mas ela acabou sendo removida de última hora.

Pesquisa do instituto Datafolha divulgada em 12 de maio mostra que o ex-presidente tem avançado sobre o eleitorado evangélico. Bolsonaro se elegeu em 2018 com apoio massivo desse setor. No levantamento, Lula tem 35% das intenções de voto neste segmento, enquanto o atual mandatário registra 34%.

Leia também:

Lula afirma que aliança do campo democrático no Rio é essencial para derrotar Bolsonaro

Duvivier sobre Bolsonaro trocar Olavo por Malafaia: “Não aprendeu nem o mínimo para ser um idiota”

Quem tem medo de Malafaia? – Por pastor Zé Barbosa Jr

PT, PSOL, PSB e PCdoB: Lula se reúne com políticos do RJ e reforça especulações sobre aliança eleitoral no estado

“Se é para chamar amigo, chama o Queiroz”, sugere Humberto Costa diante da insistência de se convocar Malafaia

Lula no Rio

Na passagem pelo Rio, Lula se reuniu com diversas lideranças de partidos do campo progressista – PSB, PCdoB e PSOL, além de brizolistas -, com o prefeito Eduardo Paes (PSD), com lideranças sociais de juventudepetroleiros artistas. O presidente articula uma frente anti-Bolsonaro na base eleitoral do clã presidencial.

Com informações da coluna de Malu Gaspar no Globo

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR