Malvino Salvador chora em entrevista à Folha e diz que voto em Bolsonaro foi “pragmático”

Ator também criticou a atuação do governo em relação ao meio ambiente e disse faltar comprometimento

O ator e empresário Malvino Salvador afirmou em entrevista à coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, que votou em Jair Bolsonaro nas eleições de 2018 por uma questão “pragmática” e que isso não quer dizer que ele apoie o atual presidente.

“Não sou daquela coisa de me abster, votar em branco ou nulo. Acho que a gente precisa votar. O meu voto naquele momento foi um voto pragmático, foi uma escolha que eu fiz diante do que eu via, da minha insatisfação com quem poderia entrar no poder [PT]”, afirma. “Mas isso não quer dizer que eu apoie a outra pessoa [Bolsonaro]”, completou.

Em outro trecho da entrevista, Malvino criticou a atuação do governo em relação ao meio ambiente, a qual descreve como leviana. “A gente sabe que é difícil, que o país é muito grande, a floresta é muito grande. Mas, ao mesmo tempo, quando você chega diante de uma TV e não se mostra comprometido com essas questões, é muito ruim”, disse.

O ator se emocionou ao comentar sobre os desafios que teve como empresário durante a pandemia. Ele e a esposa, a atleta Kyra Gracie, administram uma academia de jiu-jitsu no Rio de Janeiro.

Apesar da crise econômica, ele diz que conseguiu manter os 25 funcionários de sua empresa por meio de uma reestruturação do modelo de negócio. O ator chorou, no entanto, ao comentar sobre os desafios que outros empresários enfrentaram durante a pandemia.

“Fiquei muito angustiado não só pelo que a gente passou, mas por ver muita gente quebrando. Muitas empresas no Brasil estão operando no limite. Isso me entristeceu, porque…”, disse, chorando.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.