Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
05 de janeiro de 2017, 10h43

Mansão de ex-senador em área irregular é ocupada por moradores em situação de rua

A área com três campos de futebol, estacionamento, heliponto e churrasqueira na beira do lago em Brasília é pública. Em agosto do ano passado, a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) cumpriu uma decisão da Justiça de 2010, derrubando a cerca e liberando o espaço.

A área com três campos de futebol, estacionamento, heliponto e churrasqueira na beira do lago em Brasília é pública. Em agosto do ano passado, a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) cumpriu uma decisão da Justiça de 2010, derrubando a cerca e liberando o espaço.

Do G1

O proprietário de uma mansão construída em área considerada pública em Brasília tenta recuperar o imóvel na Justiça. O ex-senador Valmir Amaral (PP-DF), deixou a casa que acabou virando alvo de ladrões e abrigo de moradores de rua.

O endereço é nobre. A área com três campos de futebol, estacionamento, heliponto e churrasqueira na beira do lago é pública. Tudo estava dentro de um terreno invadido pelo ex-senador Valmir Amaral. Em agosto do ano passado, a Agefis cumpriu uma decisão da Justiça de 2010. A agência derrubou a cerca e liberou o espaço. O antigo dono protestou.

A antiga churrasqueira da mansão virou um abrigo para moradores de rua. O mato cresce sem parar. O deck, que servia as lanchas do empresário e ex-senador, virou ponto de pescaria. A fiação foi praticamente toda furtada. A casa foi assaltada duas vezes. O ex-senador e a mãe dele saíram da propriedade poucos dias depois da derrubada da cerca, no ano passado, sem levar praticamente nada. Os ladrões roubaram seis televisores e botijões de gás.

Só o antigo funcionário do ex-senador toma conta da casa principal durante o dia. Ele conta que com frequência tem pessoas tomando banho na piscina.

A vista da casa é para o lago Paranoá. Na varanda há uma banheira de hidromassagem, que está cheia com água da chuva. A piscina, que não recebe os cuidados diários, está com a água esverdeada. O bar, que servia de apoio para os convidados que desfrutavam da área de lazer, também dá sinais de deterioramento.

Depois de desocupar 20 metros de terreno, o ex-senador corre o risco de perder a sede da mansão. O Tribunal de Justiça queria leiloar a casa no ano passado para pagar dívidas trabalhistas das empresas de Valmir Amaral. O lance inicial estava em R$ 15 milhões. Mas como metade da casa está em nome do pai do empresário, que já faleceu, os advogados conseguiram, pelo menos por enquanto, suspender o leilão.

De acordo com a Vara de Falências do Tribunal de Justiça, a família de Valmir Amaral tenta reverter a decisão de leiloar a casa e outros bens. Mas a previsão é que o leilão ocorra ainda neste semestre.

Já o advogado do ex-senador Valmir Amaral nega que a casa esteja abandonada e diz que as invasões aconteceram depois que foram retiradas as cercas de proteção. Esse teria sido o motivo da família ter deixado o local.

Foto: Google Street View

Precisamos do seu apoio: Escolha outra mídia! Seja um sócio e vá pra Cuba em 2017.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum