Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
01 de julho de 2019, 06h27

Marcelo Odebrecht diz que executivos da Braskem mentiram em delação sobre suposto caixa 2 ao PT

Ex-presidente do grupo Odebrecht, Marcelo diz que executivos da Braskem mentiram, omitiram e manipularam acordos de leniência com a Lava Jato para dizer que recursos doados ao PT nas campanhas de 2010 e 2014 eram Caixa 2

Marcelo Odebrecht (Arquivo)

Cumprindo prisão domiciliar desde dezembro de 2017, após passar dois anos e meio preso em Curitiba, afirma que executivos da Braskem – empresa que a Odebrecht mantém em sociedade com a Petrobras – mentiram sobre suposto Caixa 2 entregue ao PT nas campanhas de 2010 e 2014.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Segundo e-mails obtidos pela Folha de S.Paulo, em reportagem de Mario Cesar Carvalho e Wálter Nunes na edição desta segunda-feira (1º), Marcelo Odebrecht diz que executivos da Braskem mentiram, omitiram e manipularam acordos de delação com a Lava Jato e propõe que a Braskem corrija as informações fornecidas.

“Acho importante retificar (até que se tenha o volume correto ainda a identificar de outros destinatários) que uma parte dos aproximadamente R$ 150 milhões que é citado como tendo sido direcionados ao PT/governo federal, no contexto das campanhas presidenciais de 2010 e 2014, não foi caixa 2, e sim de doações oficiais ou via terceiros (que tem sido chamada de caixa 3)”, escreve Marcelo em uma das mensagens.

Segundo Marcelo, Newton de Souza, que era da Braskem e presidiu a Odebrecht quando Marcelo foi preso em 2015, e o advogado Maurício Ferro, que integrou a diretoria jurídica da Braskem e da Odebrecht – e é casado com uma irmã de Marcelo, Mônica Bahia Odebrecht -, manipularam os emails da petroquímica para que eles não aparecessem como criminosos.

Segundo os e-mails do ex-presidente da empreiteira, a Braskem ainda teria omitido nas delações o pagamento de propina para dirigentes do MDB para que a empresa conseguisse comprar energia mais barata da Chesf (Centrais Hidrelétricas do Rio São Francisco), que era comandada pelo MDB.

Leia a reportagem na íntegra


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum