Márcio França dispara contra esquerda e diz que Boulos vai “meter gasolina” em São Paulo

Em entrevista ao Estado de S. Paulo, o candidato do PSB minimizou a trajetória do líder do MTST e fez um afago em Tatto

O candidato do PSB à Prefeitura de São Paulo, o ex-governador Márcio França, elegeu o candidato do PSOL, Guilherme Boulos, e a esquerda paulistana como alvos durante sabatina do jornal Estado de S. Paulo, realizada nesta que quinta-feira (29).

“Boulos nunca foi nada na política. Se jogá-lo nessa fria [governar São Paulo], ele vai meter gasolina e fogo no paiol”, disse o candidato ao comentar sobre o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e candidato do PSOL à Presidência em 2018.

França afirmou que “o pessoal de esquerda não quer ganhar eleição, quer lacrar” e que Boulos tem como objetivo usar a eleição para ser candidato à Presidência em 2022. “Boulos é candidato a presidente da República. Caso não dê certo em São Paulo e o Haddad estiver fraco ou desaparecido, ele vira o candidato líder da esquerda”, declarou.

Ele ainda fez um afago em Jilmar Tatto, do PT: “O PT tem um rapaz que a vida inteira serviu ao PT, mas que o partido acha que ele não é a pessoa certa. É injusto”.

Boulos e França tem protagonizado alguns atritos no período eleitoral. No debate da TV Bandeirantes, o primeiro dessa eleição, o psolista denunciou a aproximação do candidato do PSB com o presidente Jair Bolsonaro. Em agosto, França recebeu o ex-capitão na Baixada Santista.

Nesta quarta, a campanha do PSOL acionou a Justiça Eleitoral para impedir a divulgação de uma pesquisa contratada pelo ex-governador que o colocava à frente de Boulos. Segundo advogados do líder do MTST, as pesquisas foram manipuladas “claramente” para beneficiar o candidato do PSB.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.