Mário Frias se irrita com vídeo de Adnet: “Onde eu cresci ele não durava um minuto”

O humorista imitou o secretário de Cultura em episódio do Sinta-se Em Casa que foi ao ar na sexta-feira; assista

Publicidade

O ator Mário Frias, secretário Especial de Cultura do governo do presidente Jair Bolsonaro, não gostou de se ver sendo imitado pelo humorista Marcelo Adnet em vídeo do programa Sinta-se Em Casa e fez uma publicação repleta de ofensas contra o comediante.

Entre os adjetivos usados pelo assessor de Bolsonaro estão “garoto frouxo e sem futuro”, “criatura imunda”, “crápula”, “judas”, “palhaço decadente que se vende por qualquer tostão”, “idiota egoísta” e “bobão”.

Leia também: Secom de Bolsonaro faz ataques a Marcelo Adnet após paródia a vídeo ultranacionalista

“Trocando uma amizade verdadeira, um amor ou sua história por um saquinho de dinheiro e uma bajulada no seu ego infantil e incapaz de encarar a vida e suas responsabilidades morais. […] Mas isso tudo é só para esconder a solidão em que ele se encontra. Quem em sã consciência consegue conviver no mundo real com um idiota egoísta e fraco como esse? Onde eu cresci ele não durava um minuto. Bobão!”, escreveu o secretário, que recebeu mensagens de solidariedade da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) e do cantor bolsonarista Netinho.

Adnet ainda ironizou a mensagem. “Até o Secretário Frias recomendou no instagram dele! Vale conferir o post! A Secom deve replicar em suas redes!”, tuitou.

No esquete de Adnet, Frias aparece como um puxa-saco de Bolsonaro em um “Arquivo Confidencial” do presidente. O vídeo de anúncio da série ” Um Povo Heroico” também é ironizado.

Assista:

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR