O que o brasileiro pensa?
28 de janeiro de 2020, 19h15

MBL chama entrega por aplicativos de “empreendedorismo”

O grupo de direita parece esquecer que a prática de entrega por aplicativos se tornou “fonte de renda para muita gente” por absoluta falta de opção, pois o mercado não oferece empregos formais para atender à demanda de desempregados

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Movimento Brasil Livre (MBL), invertendo a lógica da crise do desemprego que atinge milhões de brasileiros, sob o governo de Jair Bolsonaro, postou, em seu Twitter oficial, uma mensagem na qual chama pessoas que trabalham em entregas por aplicativos de empreendedores.

“Dia de vitória para o empreendedorismo! A justiça reconheceu trabalhadores de apps como autônomos. Esses apps viraram fonte de renda para muita gente, além de viabilizarem novos tipos de negócios”, diz a postagem.

O grupo de direita parece esquecer que a prática de entrega por aplicativos se tornou “fonte de renda para muita gente” por absoluta falta de opção, pois o mercado não oferece empregos formais para atender à demanda de desempregados. Portanto, não se trata de empreendedorismo e se caracteriza como uma completa deturpação desse conceito.

Políticas sociais

Essa narrativa de considerar o chamado “bico” como “empreendedorismo”, utilizada pelo governo, apoiadores e demais grupos de direita, se fortalece em meio ao aumento do desemprego e ao esfacelamento das políticas sociais que deveriam ser promovidas pelo Estado.

O discurso tenta mascarar a incapacidade do governo em estabelecer um ambiente econômico propício para que sejam criadas mais vagas de trabalho digno.

Críticas

O MBL foi bastante criticado nas redes sociais. Inúmeros internautas discordaram do conceito de “empreendedorismo” usado pelo grupo. Veja algumas reações:

“Só me explique como será quando o ‘Empreendedor’ se acidentar e não tiver assistência do INSS? Ou então quando a juventude se for e chegar a hora da aposentadoria sem um mês de contribuição?”.

“Empreendedorismo para trabalhadores que chegam a pedalar 80 km por dia. Esse tuite só pode ser uma piada”.

“Ser entregador de app está muito longe de ser empreendedorismo. É necessidade pura e simples. Empreender é você dedicar seu tempo e investimentos em um planejamento de projeto específico. Entregar comida para conseguir se manter financeiramente não é empreender”.

“Caralho MBL… empreendedorismo? Ninguém vira entregador de comida por opção de empreender… É por necessidade de subsistência…”.

“A pessoas trabalham mais de 10 horas por dia e recebem menos que um salário mínimo, se alguém ganhou alguma coisa nisso não foi o trabalhador”.

“Essa sim é a cara do MBL sem reformulação alguma. Precariedade para o trabalhador e grana nos bolsos dos mais ricos a custa de muito suor e humilhação”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum