Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
30 de junho de 2019, 20h46

MBL “chola” nas redes por suas lideranças terem sido hostilizadas e agredidas nas manifestações pró-Moro

Ricardo Almeida, um dos coordenadores do MBL em São Paulo, reclamou na rede social e afirmou ter tentado conversar com uma pessoa que é contrária ao grupo, e descobriu que eles agora são vítimas da própria estigmatização e ódio à esquerda que passaram anos ajudando a fomentar

Renan Santos fez vídeo para denunciar as agressões sofridas (Foto: Reprodução Twitter)

O MBL (Movimento Brasil Livre) foi um dos pontos de conflito nas esvaziadas manifestações de direita deste domingo (30). Em algumas cidades, como em São Paulo e no Rio de Janeiro, seus integrantes foram hostilizados por outros grupos bolsonaristas, que os chamavam de “vendidos”, “traidores” e até de “petralhas”.

Por isso, a conta do movimento no Twitter virou um verdadeiro desfile de “mimimi” contra aqueles que outrora eram seus aliados, mas que passaram a considerar que eles traíram o governo e a direita. No tuíte principal, há um vídeo onde Renan Santos, um dos líderes do movimento, faz um relato das brigas acontecidas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Em um momento do vídeo, Renan afirma que “o MBL nunca foi uma direita que fomentou a violência contra ninguém”. Talvez não contra outros grupos de direita, mas é bom lembrar da vez em que membros do grupo expuseram um jornalista da CartaCapital durante uma manifestação em 2015, jogando a multidão contra ele e colocando sua integridade física em risco, sob os aplausos do próprio Renan Santos:

Ricardo Almeida, um dos coordenadores do MBL em São Paulo, também reclamou na rede social e afirmou ter tentado conversar com uma pessoa que é contrária ao grupo.

Sobre a agressão sofrida no Rio, o coordenador do MBL no Estado também denunciou o caso e pediu para os seus seguidores ajudarem a “deixar o agressor famoso”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum