Fórumcast #19
03 de abril de 2019, 16h28

MEC volta atrás e cancela viagem a Paris de “discípulos” de Olavo de Carvalho

Ministério iria bancar a viagem de três assessores da pasta à capital francesa, o que provocou incômodo no próprio governo

Foto: Reprodução/YouTube

Em meio às inúmeras e frequentes crises protagonizadas pelo primeiro escalão do Ministério da Educação (MEC), especialmente pelo titular da pasta, Ricardo Vélez Rodríguez, mais uma decisão causou incômodo e provocou a reversão de uma decisão anterior.

O MEC acabou de cancelar a viagem a Paris de três assessores ligados ao “guru” da família Bolsonaro, Olavo de Carvalho. De acordo com publicação de O Estado de S.Paulo, uma determinação anterior do ministério de bancar os custos de passagens e diárias do grupo, entre os dias 6 e 14 deste mês na capital francesa, provocou revolta no próprio governo.

Depois disso, o MEC publicou no Diário Oficial da União (DOU), desta quarta-feira (3), um ato que tornou sem efeito a autorização para deslocamento da comitiva, composta por Bruna Luiza Becker, assessora especial; Mariana Nascimento Santos, chefe interina da Assessoria Internacional da pasta; e Murilo Rezende Ferreira, assessor do gabinete do ministro Vélez.

Programação

A programação do grupo em Paris incluiria visita às instalações da Casa França – Brasil, participação em reunião com a delegação brasileira junto à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e em uma sessão do “Education Policy Committee” (EDPC).

Veja também:  "Nunca foi segredo": Dallagnol confirma diálogo com ONGs mas nega mensagens da Vaza Jato

Ricardo Machado Vieira, secretário-executivo do MEC, segundo posto na hierarquia da pasta, assinou o cancelamento da viagem.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum