O que o brasileiro pensa?
31 de janeiro de 2019, 20h10

Mercadante diz que último desejo de Vavá era se despedir de Lula

“Vavá esteve presente em todas as nossas lutas e sofreu muito nos últimos anos. Mesmo assim, ele queria ver o Lula”, revelou o ex-ministro

Foto: Eduardo Matysiak

Por Henrique Nunes, da Agência PT de Notícias

A crueldade com a qual a Justiça atropelou o que manda a lei para impedir Lula de se despedir do irmão Vavá ainda tem causado espanto e indignação, sobretudo na militância que há 300 dias permanece em resistência em frente à Polícia Federal de Curitiba.

Mas, apesar da dor e da humilhação pela qual foi submetido, o ex-presidente fez questão de agradecer o apoio de todos e pediu para que a imagem do primogênito da família seja sempre lembrada como símbolo de luta.

“Vavá esteve presente em todas as nossas lutas e sofreu muito nos últimos anos. Mesmo assim, ele queria ver o Lula. Foi um dos últimos pedidos dele”, revelou Aloizio Mercadante. Ao lado do ex-presidente do partido Rui Falcão, o ex-ministro falou com os militantes da Vigília Lula Livre nesta quinta-feira (31) logo após visitar Lula.

Ele também revelou aos presentes um pouco mais da relação que Lula cultivava com o irmão. “Hoje não é um dia qualquer para o presidente Lula. Eu o conheço há uns 45 anos. E conheci ao longo desta trajetória o Vavá. Ele era aquele que ajudava, companheiro, que botava ordem na casa. Imagina a confusão que deveria ser ter o Lula pequeno em casa com essa rebeldia que ele carrega desde sempre”, contou Mercadante.

O ex-ministro tentou ainda encontrar motivos para tamanha parcialidade da Justiça e as razões para que a campanha difamatória contra Lula siga em andamento mesmo após a sua prisão política.

“Lula só fez bem pelo Brasil. Fez o país ser a sexta maior economia do mundo, criou 20 milhões de empregos com carteira assinada, colocou mais jovens na universidade que qualquer outro presidente, resolveu problemas que ninguém se dispôs a resolver como a transposição do rio São Francisco e o Bolsa Família virou exemplo para o mundo. Como que um homem como este não pode visitar um irmão em seu momento final?”.

Perseguição

Para Rui Falcão, a perseguição implacável tem um motivo ainda maior. “Se tem uma coisa que eles têm interesse, mas não vão conseguir nem com a prisão política do Lula, é destruir o PT. Só que a nossa militância resiste. E a Vigília, com a resistência de vocês, é uma demonstração clara da nossa força”, apontou.

O ex-presidente do PT mencionou em seguida o difícil momento vivido pelo país desde a chegada do governo autoritário ao poder. “O que aconteceu nesta quarta com a proibição de Lula se despedir do irmão é um exemplo de tudo o que temos visto. Basta lembrar da lamentável ida de Bolsonaro a Davos, as bobagens que ele tem feito, a questão das milícias, o envolvimento do filho com corrupção… Cada fato novo vai mostrando à população o país em que estamos vivendo e mostrando a importância de lutar por mudança”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum