sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Mesmo obtidas ilegalmente, mensagens provam que Moro perseguiu Lula, diz juiz do STF

Um dos juízes do Supremo Tribunal Federal (STF) afirma à coluna de Mônica Bergamo desta quinta-feira (25), que o fato de hackers terem produzido provas ilícitas não impede que elas sejam usadas para beneficiar um réu.

O réu, no caso, é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que acusa o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, de ter sido parcial e pede a anulação do processo do tríplex.

O magistrado afirma ainda que os diálogos revelados pelo site The Intercept Brasil não seriam a única evidência da suspeição de Moro. O fato de ter aceitado cargo no governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) seria até mais forte do que eles. Um outro ministro vai na mesma linha.

Outros magistrados, no entanto, aprovam a conduta de Moro e seguem na mesma. Dizem que os diálogos não mostraram, até agora, fraude ou ato grave do ex-juiz que justificasse a anulação dos processos em que ele atuou.

A corte segue dividida.

Com informações da coluna de Mônica Bergamo

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.