Fórum Educação
04 de abril de 2020, 09h11

Micros e pequenas empresas pressionam governo por apoio diante da crise

Representantes do setor reclamam por não serem contemplados por nenhum dos programas de auxílio anunciados até agora por Paulo Guedes e Jair Bolsonaro

Paulo Guedes e Jair Bolsonaro (foto: Xinhua)

As medidas econômicas lançadas pelo governo de Jair Bolsonaro para conter os efeitos sanitários e econômicos da pandemia do coronavírus têm causado insatisfação em muitos setores, e um deles é o das micro e pequenas empresas.

Segundo levantamento da Folha de São Paulo, as empresas com faturamento entre 28,5 mil e 360 mil reais por ano não receberam nenhuma medida de apoio do Ministério da Economia.

O professor Paulo Ribeiro, do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), reforçou o pedido por atenção por parte do Planalto para o setor, mostrando alguns números divulgados pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas): 89% dessas empresas já estão sentido uma queda importante no seu faturamento – e em 63% delas, a queda registrada é de mais de 50%.

Também segundo o Sebrae, esse universo poderia incluir um total de 14,2 milhões de empresas, dos quais 16,8 milhões seriam microempreendedores individuais (MEIs). No entanto, o governo assegura que 2,2 milhões de MEIs receberão auxílio emergencial.

A pesquisa do Sebrae também prevê que um total de 40% das micro e pequenas empresas poderia ter que fechar temporariamente seus negócios, devido à falta de demanda.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum