Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de abril de 2019, 19h24

Ministério da Agricultura quer fim da lista de animais aquáticos ameaçados de extinção

O Ministério da Agricultura enviou uma nota técnica ao Ministério do Meio Ambiente pedindo a suspensão da lista com mais de 400 espécies de animais aquáticos ameaçados de extinção que proíbe a pesca dessas espécies; argumento é que a lista geraria prejuízos econômicos

Reprodução/fihbase.org

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) enviou uma nota técnica ao Ministério do Meio Ambiente (MMA) pedindo a suspensão de uma lista com mais de 400 espécies aquáticas ameaçadas de extinção. As informações são da Folha de S. Paulo.

De acordo com o jornal, que teve acesso ao documento publicado no ano passado, a lista identifica em diferentes graus de risco (vulneráveis, em perigo e criticamente em perigo) e proíbe captura, transporte, armazenamento, guarda, manejo, beneficiamento e comercialização dos animais listados.

O argumento do Ministério da Agricultura é que a lista teve “repercussão negativa” no setor pesqueiro e que traria prejuízos econômicos.

“O Brasil deve se orientar pelos seus próprios critérios para definição e adoção das políticas públicas que afetarão a fauna e a todos os brasileiros e não por critérios de ONGs internacionais”, diz a nota técnica, assinada or Jorge Seif Júnior, secretário de aquicultura e pesca do ministério.

Publicada desde 2014, a lista segue a metodologia da UICN (União Internacional para Conservação da Natureza), entidade internacional respeitada mundialmente composta por governos, agências governamentais e ONGs.

O Ministério do Meio Ambiente ainda não se manifestou sobre o pedido.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum