Ministro da Justiça diz que não pode “confirmar e nem negar” existência de dossiê contra antifascistas

André Mendonça tergiversou ao ser confrontado com o assunto em entrevista à GloboNews; MPF instaurou um procedimento preliminar para buscar informações sobre o dossiê, que lista 579 servidores públicos que apoiam movimentos e atos antifascistas

Durante entrevista à jornalista Natuza Nery, da GloboNews, na noite deste domingo (2), o ministro da Justiça, André Mendonça, se enrolou para responder a uma pergunta sobre um “dossiê secreto” que teria sido produzido por sua pasta com o intuito de perseguir servidores considerados antifascistas.

“Não posso confirmar, nem negar a existência”, tergiversou o ministro, ao que a jornalista respondeu afirmando que, quando Mendonça diz “nem que sim, nem que não”, fica clara a existência do documento.

Segundo reportagem de Rubens Valente, do UOL, publicada em 24 de julho, 579 servidores federais e estaduais de segurança e três professores universitários aparecem em uma lista montada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), do Ministério da Justiça, em junho, em meio ao avanço das mobilizações antifascistas no país.

O primeiro documento do órgão foi nomeado “Ações de Grupos Antifa e Policiais Antifascismo” e se baseia no manifesto “Policiais antifascismo em defesa da democracia popular”, subscrito por 503 agentes, mas leva em conta a participação nas redes e em atos.

MPF

No dia 28 de julho, o Ministério Público Federal (MPF) instaurou um procedimento preliminar para buscar informações sobre o dossiê.

Em ofício ao governo federal, o procurador regional dos Direitos do Cidadão Enrico Rodrigues de Freitas, que atua no Rio Grande do Sul, deu prazo de dez dias para que sejam fornecidas informações como a base legal que justificou a apuração, a indicação do objeto do relatório de inteligência e a motivação de sua instauração.

O objetivo do procurador é verificar “existência de elementos que indiquem uma atuação estatal de eventual cerceamento ou limitação da livre expressão do pensamento de cidadãos e profissionais, por meio dossiê ou relatório sigiloso elaborado pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR