Fórumcast #20
10 de janeiro de 2019, 12h25

Ministro de Bolsonaro defende auxílio-moradia para militares: “ou aumenta o salário ou faz um auxílio”

Ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, insinuou ainda que haja equiparação do salário "de todo o Executivo" com o do Judiciário e do Legislativo.

General Santos Cruz e Bolsonaro (Divulgação/Presidência da República)

Ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, defendeu em entrevista aos jornalistas Eduardo Bresciani, Jussara Soares e Karla Gamba, no jornal O Globo desta quarta-feira (9), o pagamento de auxílio-moradia para militares.

Indagado sobre o assunto, o militar disse que não poderia falar pelo Ministério da Defesa – que é quem, em tese, poderia pautar o tema -, mas defendeu o retorno do penduricalho.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

“Eu lembro quando eu era tenente, capitão, que existia o auxílio-moradia, depois ele se tornou tão mínimo que acabou saindo do contracheque e foi extinto. Hoje isso aí é um problema muito sério porque o civil ele não se muda muito, mas o militar, você tem uma característica de mudar. Você vai servir uma cidade lá no interior e o Exército tem que ter moradia porque não tem nem casa para alugar. Em outros locais você tem o aluguel acessível para o salário do militar, em outros lugares o aluguel não é acessível. Então o militar tem algumas características que são muito especiais da profissão”.

Veja também:  Paulo Guedes muda discurso e diz agora que a nova CPMF é que vai gerar empregos

Leia ainda: Ministro, general quer militares fora da Reforma da Previdência: “É uma categoria marcante, de farda”

Segundo Santos Cruz, quando o salário não é suficiente, é preciso “pendurar outros benefícios”.

“Acho que ou você aumenta o salário ou você faz um auxílio. O problema é que você tem dar um salário que possa cobrir tudo isso. O que você faz? Quando o salário não é suficiente, aí você tem que pendurar outros benefícios, igual outros trabalhadores, como vale-alimentação, vale-transporte, como complementações”, disse.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

O ministro insinuou ainda que haja uma equiparação do salário “de todo o Executivo” com o do Judiciário e do Legislativo.

“Eu acho que precisa discutir a remuneração de todo o Executivo, porque a remuneração do Executivo é muito abaixo do Judiciário e do Legislativo. Se você comparar os salários são muito discrepantes e essa discrepância é muito difícil fazer um nivelamento”.

Veja também:  Cortes na verba das universidades federais podem afetar aulas a partir de agosto

Leia a entrevista na íntegra.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum