Fórumcast #19
25 de julho de 2019, 08h10

Ministros do STF avaliam que prisão de supostos hackers não minimiza conteúdo da Vaza Jato

A prisão dos suspeitos de invasão do celular de Sérgio Moro e de procuradores não pôs fim aos questionamentos sobre a conduta do ex-juiz federal à frente da Lava Jato

Moro, Barroso e Dallagnol (Foto: José Cruz/Agência Brasil )

Apesar do consenso de que punir os supostos hackers é importante para evitar outras invasões, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão divididos sobre o conteúdo da Vaza Jato. Uma parte segue a narrativa de Moro, ignorando a gravidade das mensagens, enquanto outra crê que é necessário se investigar o que as conversas relatam.

Segundo a colunista Daniela Lima, do Painel, da Folha, a prisão dos suspeitos de invasão do celular de Sérgio Moro e de procuradores não pôs fim aos questionamentos sobre a conduta do ex-juiz federal perante o Supremo, apesar de fortalecer a narrativa de vítima de um ataque hacker. A parcela do tribunal mais crítica à Operação Lava Jato, quer investigação do conteúdo.

Para todo o Supremo, essa ação da Polícia Federal foi importante, porque mostra, segundo a colunista, “força do aparato estatal” e “desestimula novos ataques”. Isso fez com que os ministros aliados de Moro ganhassem um reforço na argumentação de que a divulgação do diálogo veio por meios criminosos.

Veja também:  Fórum Onze e Meia: Por que as conversas que Cunha teve no golpe não interessavam a Moro?

No entanto, há ainda um forte incômodo de alguns titulares do STF, que vêem conduta criminosa na atuação de Moro à frente da Lava Jato. Ao Painel, foi proposta uma analogia: “suponha-se que, com a violação de uma correspondência, descubra-se o autor de um assassinato. O fato de um crime ter gerado a informação deve anular a descoberta?”.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum