terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Moro e Bolsonaro se calam diante do massacre promovido pela PM em Paraisópolis

Mesmo após a trágica operação da Polícia Militar no baile funk de Paraisópolis, Zona Sul de São Paulo, que deixou ao menos nove mortos neste domingo (1), o presidente Jair Bolsonaro preferiu não se posicionar sobre o ocorrido. O ministro da Justiça, Sergio Moro, também optou pelo silêncio.

No lugar de publicações lamentando a morte dos jovens, Moro exibe em seu perfil nas redes sociais postagens sobre o pacote anticrime e imagens de outdoors com seu rosto estampado. Já Bolsonaro compartilhou uma imagem sua em um evento de Brasília.

O filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), também não se pronunciou sobre a operação da PM. Outros nomes importantes do governo de Bolsonaro, como a deputada federal Joice Hasselmann e o senador Major Olímpio, também se calaram.

Ao menos nove pessoas morreram e duas ficaram feridas na Operação Pancadão realizada pela Policia Militar de João Doria. A versão de jovens que estavam no local é que a PM chegou atirando no público do baile, além de atacarem com spray de pimenta e bombas. “Chegaram atirando em todo mundo. A gente estava no baile e primeiro veio a bomba. Começaram a cair as pessoas, passando mal, e a desmaiar, sendo pisoteadas. Ficamos encurralados”, disse um jovem que estava no local.

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.