terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Moro é mais atacado por bolsonaristas do que por esquerdistas nas redes, diz pesquisa

Após a sua saída do governo de Jair Bolsonaro, o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, passou a ser mais atacado nas redes sociais por apoiadores do ex-capitão do que por esquerdistas.

Levantamento realizado pelo analista de dados Pedro Barciela aponta que, entre 29 de junho e 29 de julho, 45,79% dos ataques contra o ex-juiz partiram de bolsonaristas. A informação consta em reportagem de Chico Alves, no UOL.

Apenas 33,45% das críticas vieram de contas de esquerda ou progressistas. Os lavajatistas, grupo formado por egressos do antipetismo, setores da imprensa tradicional e políticos, foram responsáveis por 18% dos ataques.

Em entrevista concedida no domingo (25) à revista Financial Times, o ex-juiz afirmou que foi “usado” pelo presidente para dizer que o governo apoiava a luta contra a corrupção.

“Uma das razões para eu sair do governo foi que não estava se fazendo muito (pela agenda anticorrupção). Eles estavam usando minha presença como uma desculpa, então eu saí”, disse.

Segundo ele, o governo pouco fez pelo combate à corrupção e que a agenda anticorrupção tem sofrido “reveses”. Um dos pontos criticados foi a mudança no comando da Polícia Federal.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.