Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
25 de janeiro de 2020, 08h41

“Moro rompe com Bolsonaro e se lança em 2022 ou espera vaga no STF?”, questiona O Globo

A "fritura" de Moro chegou a altas temperaturas na última semana

Editorial do jornal O Globo deste sábado (25) diz que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “ensaia” romper com Sergio Moro, seu ministro da Justiça e Segurança Pública. Nesta semana, segundo o veículo, “a fritura de Moro chegou a altas temperaturas com a admissão de Bolsonaro, confirmada na quinta, de que há ‘estudos’ para separar a Segurança da Justiça. Significará o esvaziamento completo do ministro, que ficará sem a Polícia Federal, por exemplo. Foi demais, e Moro comentou com interlocutores que deixará o cargo se isso acontecer”.

Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (24), ao chegar à Nova Déli, na Índia, que está descartada a possibilidade de desmembrar o Ministério da Justiça, comandado por Moro. Perguntado se a mudança estava descartada, Bolsonaro respondeu que sim: “Lógico que está descartado. Nem precisava responder”.

“A chance no momento é zero. Tá bom ou não? Tá bom, né? Não sei amanhã. Na política, tudo muda, mas não há essa intenção de dividir [o Ministério da Justiça]. Não há essa intenção”, completou.

Para O Globo, “o embate continua. A má repercussão em hostes bolsonaristas apoiadoras da Lava Jato teria levado ao recuo”. E o jornal ainda questiona: “Moro espera uma incerta indicação ao Supremo ou rompe e se lança já para 2022?”

Segundo o editorial, “o presidente ainda não empossado imaginou que usufruiria da popularidade de Moro, sem pagar qualquer preço. E Moro, que teria em Bolsonaro um apoio firme no enfrentamento da corrupção, numa sequência animadora do seu trabalho como juiz na Lava Jato”. Mas não é isso que ocorre, a começar pelas denúncias de corrupção envolvendo o filho do presidente, Flavio Bolsonaro, e do amigo dele e da família, Fabrício Queiroz.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum