quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Moro sai em defesa de aliado de Bolsonaro e pressiona Polícia Federal

O Ministro da Justiça, Sérgio Moro, decidiu embarcar na empreitada do presidente Jair Bolsonaro de interferir na Polícia Federal com o objetivo de defender aliados. Em ofício enviado ao comando da PF Moro cobra investigação sobre “fraude processual” cometida por oficiais ao incluírem o deputado federal Hélio Lopes, o Hélio Negão (PSL-RJ), em investigação “indevidamente”.

Moro pediu a “imediata apuração dos fatos no âmbito administrativo e criminal, com a identificação dos responsáveis”, argumentando que o nome de Hélio teria sido incluído “com o aparente intuito de manipular o governo federal contra a Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro”.

Por conta da investigação aberta contra Hélio – que Moro diz ter sido “confundido” com outra pessoa de mesmo apelido -, Bolsonaro interveio na PF do Rio e exonerou o superintendente Ricardo Saadi. Moro era contrário à interferência, mas pouco fez, mesmo recebendo pressões de delegados da corporação e do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo.

O ofício de Moro foi enviado exatamente no primeiro dia das férias de Valeixo, e teve como destinatário o diretor-geral em exercício da Polícia Federal , Disney Rossetti. Há uma forte possibilidade do titular do cargo se demitir e não voltar mais.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.