Morre o ex-vice-presidente Marco Maciel

Ele foi deputado, governador de Pernambuco, senador e serviu como o 22.º vice-presidente da República de 1995 a 2003, no governo de Fernando Henrique Cardoso

O ex-vice-presidente da República, Marco Maciel, morreu na madrugada deste sábado (12), aos 80 anos. Ele estava internado em um hospital de Brasília, em decorrência de complicações do Alzheimer.

Ele também recebeu diagnóstico positivo para a covid-19 em março deste ano.

Marco Maciel deixa a mulher Anna Maria e três filhos. O velório será neste sábado, das 15h às 17h, no cemitério Campo da Esperança, na capital federal.

Advogado e professor, Marco Maciel foi deputado, governador de Pernambuco, senador e serviu como o 22.º vice-presidente da República de 1995 a 2003, no governo de Fernando Henrique Cardoso. Também exerceu o cargo de senador de 2003 até 2011.

A esposa Ana Maria Maciel concedeu entrevista ao Correio Braziliense, em 2019, sobre o estado de saúde do ex-vice presidente. “As pessoas têm muito preconceito com o Alzheimer. Acham que a pessoa começa a falar um monte de bobagem e fica desligado do mundo. Com meu marido não foi assim. Ele continuou sendo o mesmo homem educado com todos. Continua sempre cheiroso e limpo como sempre gostou de estar. É o rei da nossa casa”, disse. Para ela, a paciência e o amor — construído ao longo de mais de 50 anos de casados —foram a receita para enfrentar a enfermidade.

Os primeiros sinais da doença mais se assemelhavam aos da depressão. Maciel começou um tratamento e meses depois veio o diagnóstico do Alzheimer. “Até 2014, a doença evoluiu negativamente, porque, como era político, as pessoas perguntavam sobre fatos históricos e ele não conseguia lembrar. Ele percebia o esquecimento e ficava constrangido. No fim de 2014, ele não quis mais sair, só para consultas e coisas corriqueiras. Agora, está em fase avançada”, afirma. Sem andar e falar, o ex-vice-presidente contou com o auxílio da mulher e de uma equipe de profissionais para as atividades do dia a dia.

“No momento que o país precisa construir consensos, o Brasil perde o maior símbolo da política do diálogo: o pernambucano Marco Maciel. O Democratas perde um de seus maiores líderes. Perco um amigo, conterrâneo e exemplo de ética a ser seguido. Uma referência pessoal e política”, escreveu o ex-ministro da Educação Mendonça Filho.

Ciro Gomes postou nota: “Lamento a morte do ex-vice-presidente do Brasil, Marco Maciel. Homem decente e de espírito publico, dignificou as melhores tradições pernambucanas na política brasileira. Meus sentimentos à família e amigos”.

Publicidade
Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR