Entrevista exclusiva com Lula
10 de outubro de 2019, 11h06

Morte de General Villas Boas é tratada como questão de tempo entre bolsonaristas

O deputado federal Daniel Silveira postou em seu twitter uma mensagem lamentando a morte de Villas Boas, mas o hospital Sírio Libanês desmente a informação

Aos 67 anos, o General Eduardo Villas Boas, que durante os governos de Dilma Rousseff e  Michel Temer foi Comandante do Exército Brasileiro, está internado no hospital Sirio Libânes de Brasília e em grupos de whatsapp de bolsonaristas alguns membros já afirmam que ele pode ter morrido. O deputado federal Daniel Silveira (PSL_RJ) postou no Twitter lamentando a sua morte: “Hoje perdemos um herói nacional.” O hospital Sírio Libanês divulgou boletim médico às 10h24 informando que ele fez uma traqueostomia nesta noite, mas que seu quadro é estável desde então.

Quando ainda estava à frente do Exército, Villas Boas foi acometido de uma disfunção degenerativa no neurônio motor, a Esclerose Lateral Amiotrórica, e há algum tempo respirava por aparelhos e não conseguia caminhar.

Personagem polêmico

Considerado nacionalista e democrata por muitos quadros progressistas, Villas Boas se comportou como um golpita na véspera do julgamento do Habeas Corpus de Lula pelo Supremo Tribunal Federal. Na ocasião, o general protagonizou um episódio de chantagem ao STF.

Em sua conta no Twitter, escreveu: “Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do país e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?”

Logo depois, fez um pronunciamento político. “Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais”.

Esses seus tweets acabaram tendo grande destaque no Jornal Nacional e tratados como um alerta aos ministros do Supremo.

O ministro Celso de Mello foi duro na defesa do seu voto ao criticar a postagem de Villas Boas, mas o habeas corpus de Lula foi derrotado por 6 a 5 e depois o próprio general, que apoiou Bolsonaro para a presidência da República, tratou deste momento e disse que poderia haver uma intervenção do Exército se a decisão fosse contrária aos seus interesses. “Temos a preocupação com a estabilidade, porque o agravamento da situação depois cai no nosso colo. É melhor prevenir do que remediar”, disse. “É melhor prevenir do que remediar”, resumiu num evento,

Havendo qualquer novidade sobre o seu estado de saúde, Fórum atualizará está nota.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum