Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de setembro de 2019, 12h30

Mourão contraria Bolsonaro e diz que houve aumento do desmatamento na Amazônia: “Não compete a nós impedir que isso ocorra”

Em evento em São Paulo, o vice-presidente disse ainda que o fisiologismo e o compadrio são "características nossas" que fazem com que todas as empresas estatais devam ser privatizadas

O vice-presidente, Hamilton Mourão (Reprodução/ Twitter/ Money Report)

Em entrevista nesta sexta-feira (20) após participar de evento com líderes empresariais em São Paulo, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) contrariou Jair Bolsonaro confirmando que há verdades nas críticas de países europeus, principalmente em relação ao aumento do desmatamento da Amazônia e que não compete ao governo impedir que isso ocorra.

“Uma forma de nos atacar é a questão da Amazônia. Tem coisas ali que tem total verdade no que tem sido dito: houve aumento do desmatamento. Não compete a nós impedir que isso ocorra. Mas, ao mesmo tempo existem aquelas inverdade, como a Amazônia é o pulmão do mundo e sabemos que não é, que o pulmão do mundo são os oceanos”, disse Mourão, ao comentar as críticas de países europeus aos planos do governo em relação à floresta.

Bolsonaro tem resistido em admitir os dados que mostram aumento das queimadas e do desmatamento na Amazônia em razão da sua política predatória da região alegando, sobretudo, que as queimadas são decorrentes do período, em que indígenas e quilombolas colocam fogo nas roças para iniciar o plantio.

Privatizações
Na entrevista, Mourão ainda disse que os Estados Unidos é um “farol” para o governo e que, para ele, toda a estrutura pública poderia ser privatizada, pois existe uma “característica nossa” do fisiologismo e do compadrio que acaba prevalecendo na administração das estatais.

“Este é o problema das estatais. A ideia sempre é a melhor possível, mas na hora da execução acaba havendo aquele, são características infelizmente nossas, o fisiologismo, o compadrio, que acabam prevalecendo. Eu vejo que hoje tudo tem condição de ser privatizado”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum