Mourão diz que ataque machista a Simone Tebet foi “perfeitamente normal”

"Tem que ter muito sangue frio para aguentar o deboche que muitas vezes é colocado ali", disse Mourão sobre a CPI da Covid

Após recusar comentar o discurso de Jair Bolsonaro (sem partido) na assembleia-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o general Hamilton Mourão (PRTB) saiu em defesa do ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, que chamou de “descontrolada” a senadora Simone Tebet (MDB-MS) durante depoimento à CPI da Covid.

Leia também: Eduardo Bolsonaro chama Simone Tebet de “Maria do Rosário do Senado” e causa revolta nas redes

“É aquela história, o cara lá (Rosário) não estava submetido a um interrogatório. Ali, tem uns com mais paciência para aguentar os desaforos que são ditos ali. E outros que não têm. O Wagner aguentou até determinado ponto e, em outros pontos ali, deu uma aloprada, que acho perfeitamente normal uma pessoa reagir”, afirmou.

Para Mourão, senadores da oposição e independentes “acabam ofendendo a pessoa que está lá ou fazendo uma volta ao mundo”.

“Tem que ter muito sangue frio para aguentar o deboche que muitas vezes é colocado ali. Conheço bem o Wagner e é uma pessoa séria”, defendeu Mourão.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR