Fórumcast #19
25 de fevereiro de 2019, 07h57

Mourão: EUA desejam guerra conta a Venezuela e Brasil manterá linha de não intervenção

"Sem aventuras", disse Mourão, ao chegar em Bogotá, na Colômbia, onde participa da reunião do Grupo de Lima sobre a Venezuela

General Mourão (Arquivo)

Ao chegar em Bogotá, neste domingo (24), para reunião do Grupo de Lima, o vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB) disse que o Brasil vai manter a linha de não intervenção na Venezuela, mesmo sob pressão dos Estados Unidos.

“Vamos manter a linha de não intervenção, acreditando na pressão diplomática e econômica para buscar uma solução. Sem aventuras”, disse Mourão ao Blog de Gerson Camarotti, no portal G1.

Mourão disse que não interessa ao Brasil um conflito armado, que está sendo articulada pelos Estados Unidos. “Julgo que (os Estados Unidos) desejam isso”, disse o vice-presidente.

A reunião em Bogotá acontece dois dias depois da tentativa de envio de ajuda humanitária à Venezuela pelas fronteiras do Brasil e da Colômbia.

O Grupo de Lima é formado por 14 países das Américas. Destes, apenas o México mantém a posição de reconhecer Nicolás Maduro presidente da Venezuela. Autroproclamado presidente, o opositor Juan Guaidó participará do encontro, que também terá a presença do vice-presidente dos EUA, Mike Pence.

Veja também:  Efeito Argentina: Com golpe renda de brasileiros desaba e leva 23,3 milhões de volta à pobreza

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum