Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
19 de novembro de 2019, 20h00

MP frustra planos de Bolsonaro e se posiciona contra coleta de assinaturas digitais para criação de partidos

"O clássico reconhecimento de firma de apoiador por um tabelionato de notas é ainda melhor que a proposta tecnológica da assinatura eletrônica", diz o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques

Foto: Reprodução/Facebook

Em resposta a uma consulta feita pelo deputado federal Jerônimo Pizzolotto Goergen (PP-RS) em dezembro de 2018, o Ministério Público Eleitoral se posicionou contra a coleta de assinaturas digitais para a criação de partidos políticos. A posição vai de encontro aos planos do presidente Jair Bolsonaro, que pretendia conseguir as quase 500 mil assinaturas necessárias para a fundação do Aliança Pelo Brasil (APB) pela internet.

“O Ministério Público Eleitoral posiciona-se pela resposta desfavorável à consulta eis que o peticionamento eletrônico – com assinatura eletrônica – presentemente não é possível”, avaliou o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques, em ofício enviado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “O clássico reconhecimento de firma de apoiador por um tabelionato de notas é ainda melhor que a proposta tecnológica da assinatura eletrônica”, diz ainda.

Segundo Jacques, o TSE caminha na direção da ampliação da identificação biométrica e a adesão das assinaturas digitais seria um desvio de percurso. “Enquanto a Justiça Eleitoral progride a passos largos na direção da identificação biométrica, a adoção de esforços para adaptação de sistemas para conferência de assinaturas eletrônicas – que não estão acessíveis financeiramente ao universo do eleitorado e são oferecidas por empresas – é um passo atrás no caminho vanguardeiro da Justiça Eleitoral brasileira”, avalia.

Democracia de massas

“A Justiça Eleitoral investe em identificação biométrica e, portanto, deve nessa senda prosseguir para o avanço da democracia de massas no século XXI”, considerou. Dessa maneira, Jacques crê que “o uso de assinaturas eletrônicas para peticionamento eletrônico de apoiamento à criação de partidos políticos é lícito, mas não é possível”.

O procurador não avaliou uma outra hipótese estudada por Bolsonaro, de promover a coleta de assinaturas biométricas por meio de um aplicativo de celular que seria criado especificamente para isso.

Confira o ofício enviado pelo procurado Humberto Jacques


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum