Fórum Educação
06 de março de 2020, 14h46

MP investiga suspeita de corrupção em evento evangélico que recebeu Bolsonaro em 2019

Organizado pela Assembleia de Deus, evento apresentou irregularidades em prestações de contas de 2017 e 2018. Repasses questionados chegam a R$ 700 mil

Foto: Alan Santos e Isac Nóbrega/PR

O Ministério Público de Contas (MPC-SC) investiga a Associação Movimento Comunitário Rádio Paz no Valle FM, que representa o Encontro de Gideões da Última Hora, evento da Assembleia de Deus que recebeu o presidente Jair Bolsonaro no ano passado, por repasses irregulares feitos em 2017 e 2018.

Por conta das investigações, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) proibiu a Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) de repassar recursos ao evento. O mesmo pedido já havia sido feito em 2018. Contudo, a prestação de contas foi feita às pressas e a extinta Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte liberou a verba.

Contudo, as investigações continuaram, e o Ministério Público voltou a questionar irregularidades nas prestações de serviços e orçamentos do evento. De acordo com o processo do TCE, os repasses questionados correspondem a R$ 700 mil no total. Desses, R$ 400 mil em 2017, na 35ª edição do evento, e R$ 300 mil em 2018, na 36ª edição.

O congresso é um dos maiores eventos evangélicos do país, atraindo mais de 100 mil pessoas para a cidade de Camboriú. Com isso, os organizadores recebiam apoio do Turismo.



Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum