MP paulista denuncia Lula e Boulos por “invasão” de “triplex” do Guarujá

Uma semana após o ex-presidente ser preso, o MTST decidiu ocupar o imóvel para denunciar que o apartamento não era dele

O Ministério Público Federal de São Paulo apresentou uma denúncia nesta quarta-feira (29) contra o ex-presidente Lula e o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, por uma ocupação realizada pelo movimento no apartamento do Condomínio Solaris – o triplex do Guarujá – atribuído ao ex-presidente uma semana após a condenação de Lula.

Segundo O Antagonista, o MP alega que Lula estimulou a ocupação – considerada uma invasão pela promotoria – do imóvel ao dizer, em discurso feito em janeiro de 2018, que teria pedido “para o Guilherme Boulos mandar o pessoal dele ocupar”. Cerca de 30 manifestantes ingressaram no apartamento.

Embora o imóvel seja atribuído a Lula pelo próprio MP, a denúncia aponta que houve esbulho possessório, quando se invade “terreno ou edifício alheio”. A pena é de até seis meses de detenção e multa.

Na época, o  coordenador do MTST, Josué Rocha, disse que a ação teve como objetivo “denunciar a farsa do processo que envolve o presidente Lula, que está preso há uma semana injustamente”. “Nós queremos provar isso na prática. Se o triplex é dele, então nós podemos ficar. Se não é do Lula, por que ele está preso?”, disse.

Os manifestantes ficaram cerca de três horas dentro do imóvel e logo foram retirados pela Polícia Militar. “O MTST foi retirado do triplex, sob a alegação de flagrante, disseram que não precisavam de reintegração, e ameaçaram prender todos se não saísse no prazo, levando a uma intervenção do Choque. Totalmente arbitrário. Nenhuma novidade”, comentou Boulos na ocasião.

Em fevereiro do ano passado, a Polícia Federal havia aberto investigação para saber se Lula “influenciou” o ato.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR