Entrevista exclusiva com Lula
03 de dezembro de 2019, 09h53

MP-SP vai tratar caso Paraisópolis como homicídio, dizem deputados após encontro com promotor

Foi designada uma promotora do júri para acompanhar a investigação sobre as nove mortes em Paraisópolis

Reprodução/Twitter @logricaantunes

O procurador-geral de Justiça de São Paulo, Gianpaolo Smanio, disse a parlamentares e entidades que o visitaram nesta segunda-feira (2), que designou uma promotora do júri para acompanhar a investigação sobre as nove mortes em Paraisópolis.

Para os deputados, a iniciativa mostra que o caso será tratado como investigação de homicídio.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

Estavam presentes ao encontro representantes da OAB, do Sindicato dos Advogados de SP, do grupo Prerrogativas, da Rede Contra o Genocídio da População Jovem, do IDDD (Instituto de Defesa do Direito de Defesa), da Fundação Alana e parlamentares como Paulo Teixeira (PT-SP), Carlos Zaratini (PT-SP) e Erica Malunguinho (PSOL-SP).

O massacre cometido por policiais contra um grupo de jovens, durante a realização de um baile funk, na favela de Paraisópolis, em São Paulo, motivou o Comitê Paulista por Memória, Verdade e Justiça (CPMVJ) a promover uma reunião, nesta terça-feira.

A entidade está convocando ativistas e entidades ligadas aos direitos humanos a participarem do encontro de “articulação, resistência e denúncia contra o Estado genocida”, conforme o diz convite.

A Ouvidoria das Polícias do Estado de São Paulo pediu o afastamento de seis policiais militares que participaram da operação em baile funk na favela de Paraisópolis no domingo, resultando na morte de nove jovens. Familiares de vítimas e sobreviventes acusam os agentes de terem encurralado o público do baile em vielas, para depois agredi-los.
Com informações da coluna de Mônica Bergamo

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum