Fórumcast, o podcast da Fórum
07 de fevereiro de 2019, 16h21

MPF pede 80 anos de prisão para Paulo Preto, operador do PSDB

Ex-diretor da Dersa é acusado de participar de crimes que envolvem o desvio de R$ 7 milhões em verbas de indenização para famílias que viviam no traçado do Rodoanel Sul, em São Paulo

Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

O ex-diretor da Dersa, Paulo Preto, operador do PSDB, acusado de crimes relacionados a desvio de verbas públicas, pode pegar 80 anos de prisão. Esta é a solicitação da força-tarefa da Lava Jato em São Paulo, de acordo com informações de Tiago Dantas, de O Globo.

Paulo é acusado de participar de um esquema que envolve o desvio de R$ 7 milhões em verbas de indenização para famílias que viviam no traçado do Rodoanel Sul, um trecho do anel viário que circunda a região metropolitana.

O Ministério Público Federal (MPF) solicitou, ainda, que sejam considerados culpados a filha de Paulo, Tatiana Cremonini, e dois ex-funcionários da Dersa.

Em um dos casos, o ex-diretor da Dersa e sua filha são acusados de incluir, na lista de beneficiados pelas indenizações, seis funcionárias da família: três babás, duas domésticas e uma funcionária da empresa do genro de Paulo.

Indenização

Em outro, Paulo é acusado de ficar com parte da indenização que seria destinada a 11 pessoas ligadas a uma ex-funcionária da Dersa que fez acordo de delação premiada com a Justiça Federal.

Os procuradores pediram penas “em patamar próximo ou equivalente ao máximo”, além do acréscimo de um terço, porque Paulo Preto ocupava cargo de direção na empresa estatal. Por isso, a pena pode ultrapassar 80 anos.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum