Na CPI, Girão imprime retuíte Claudio Maierovitch sobre Lula e diz que há “contaminação política”

"Minhas posições são públicas", afirmou o ex-presidente da Anvisa

O senador Eduardo Girão (PODE-CE) imprimiu duas publicações que foram compartilhadas pelo sanitarista Claudio Maierovitch, ex-presidente da Anvisa, para atacar o cientista durante sessão da CPI do Genocídio. Em uma delas, tratava-se sobre a vacinação do governo Lula.

Notícias relacionadas

“Não pode que a gente tenha um cientista que venha expor aqui com uma exposição clara política, já de campanha pro ano de 2022. Por isso, se perde muito nessa CPI. Esse tipo de retuitada mostrando um ex-presidente da República… E aqui um tuíte do doutor Cláudio dizendo que ‘seria cômico, se não fosse mais uma rajada assassina no povo deste país’…”, disse o senador que integra a tropa de choque de Bolsonaro.

Segundo Girão, Maierovitch sofre de “contaminação política” que, segundo ele, “tira credibilidade”.

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) criticou a intervenção do senador Girão. “Ao falar para não politizar e levar para o lado eleitoreiro, acabou levando”, disse.

“As minhas posições no Twitter eu nunca me preocupei em esconde-las. Elas são públicas. Não sou filiado a partido nenhum, mas minhas posições pessoais não se confundem com a institucional”, afirmou Maierovitch.

Uma das mensagens impressas foi um tuíte do deputado federal Helder Salomão (PT-ES), que publicou “este homem já teria te vacinado”, em referência ao ex-presidente Lula. Maierovitch retuitou a postagem.

Na outra, o cientista condenou aglomeração promovida por Bolsonaro: “seria cômico, se não fosse mais uma rajada assassina no povo deste país”.

Confira os tuítes:

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina