Na luta contra o câncer, Bruno Covas se licencia da Prefeitura de São Paulo; vice assume

O prefeito recebeu alta hospitalar, mas segue sendo tratado em casa

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), decidiu se licenciar do cargo em razão de seu tratamento contra um câncer no sistema digestivo que atingiu o fígado e os ossos. Ele chegou a ser internado no dia 14 de abril, mas recebeu alta na última terça-feira (27). No seu lugar, assume o controverso vice Ricardo Nunes (MDB).

Segundo informações de Igor Gielow e Cláudia Collucci, da Folha de S. Paulo, o estado de saúde de Covas é delicado e exige mais cuidados, por isso a licença. Ele está sendo medicado em casa e recebendo alimentação venosa desde que deixou o hospital.

O tucano, que luta contra um câncer desde 2019, havia sido hospitalizado após exames constatarem que seu câncer, inicialmente diagnosticado na transição entre o estômago e o esôfago, havia se espalhado para o fígado e ossos. A internação acabou sendo prolongada pois, durante o tratamento, o prefeito sofreu piora em seu estado de saúde com acúmulo de líquido ao redor dos pulmões e do abdômen que, segundo os médicos, é decorrente da inflamação de um dos tumores.

Enquanto perdurar o afastamento, o vice Ricardo Nunes assume as funções. Durante a campanha para a Prefeitura, o vice gerou polêmica.

Integrante da bancada da Bíblia quando era vereador, o emedebista estaria no comando de um grupo de organizações não governamentais que lucrou R$ 1,4 milhão com o aluguel de creches à prefeitura de São Paulo. Nunes ainda foi alvo de um boletim de ocorrência apresentado pela esposa Regina Carnovale em 2011 em que ela o acusava de violência doméstica.

Em debate realizado no segundo turno, Covas hesitou em dizer que “colocaria a mão no fogo” pelo vice, ao ser questionado pelo adversário Guilherme Boulos (PSOL).

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR