Fórumcast #20
25 de janeiro de 2019, 06h18

“Não é da sua conta”, diz Bolsonaro a repórter do Washington Post sobre ligação de filho com “gangues”

Participando do Fórum Econômico Mundial, Bolsonaro tem dado poucas entrevistas e evitado, especialmente, parte da imprensa brasileira - à exceção da TV Record, do bispo Edir Macedo. Na quarta-feira (23), ele cancelou a entrevista coletiva que daria à imprensa 40 minutos antes do previsto.

Coluna de Nelson de Sá, na edição desta sexta-feira (25) da Folha de S.Paulo, informa que ao ser indagado pela jornalista Lally Weymouth, do jornal Washington Post, em Davos sobre o escândalo envolvendo seu filho, Flávio Bolsonaro (PSL), que teria “empregado pessoas com laços estreitos com membros de gangues”, Jair Bolsonaro teria dito que o assunto “não é da sua conta”.

“Este não é um assunto de governo — ou da sua conta — mas eu vou dar minha opinião. Seu nome de família, Bolsonaro, é a razão. É resultado de acusações políticas ao meu governo”.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Participando do Fórum Econômico Mundial, Bolsonaro tem dado poucas entrevistas e evitado, especialmente, parte da imprensa brasileira – à exceção da TV Record, do bispo Edir Macedo.

Na quarta-feira (23), ele cancelou a entrevista coletiva que daria à imprensa 40 minutos antes do previsto. Segundo a Folha de S.Paulo, o assessor da Presidência Tiago Pereira Gonçalves disse a repórteres que aguardavam o presidente no hotel que o cancelamento da entrevista coletiva se deu devido à “abordagem antiprofissional da imprensa”.

Veja também:  Vídeo: Alexandre Frota agradece Rodrigo Maia por filiação ao PSDB e ambos choram

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum