Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de abril de 2019, 09h11

“Não troco ideia com fascista, é paulada”, dispara João Gordo

Ex-vocalista da banda “Ratos de Porão” diz: “Esses metaleiros fascistas vão tudo se arrepender. Como esses caras dizem ser satanistas, escutam black metal, falam que são fãs do capeta e tal, mas apoiam cristão fundamentalista? Os caras são loucos”

Foto: Divulgação

O músico João Gordo, vocalista da banda “Ratos de Porão”, mostrou que sua língua continua “afiada”. Em entrevista ao programa Interdependente, veiculado pela Frei Caneca FM, de Recife (PE), ele afirmou que “os metaleiros” irão se arrepender por terem apoiado políticos conservadores.

“Não troco ideia com fascista, é paulada. Esses metaleiros fascistas vão tudo se arrepender. Como esses caras dizem ser satanistas, escutam black metal, falam que são fãs do capeta e tal, mas apoiam cristão fundamentalista? Os caras são loucos, velho, tá ligado?”, declarou o roqueiro.

“A coisa mais fácil de acontecer é o Malafaia, esses filhos da puta cristão aí, proibir banda de black metal, de death metal de tocar aqui, cara. Porque falam do capeta, tá ligado? É muito ridículo isso tudo, cara. Antigamente, o metal era contra tudo isso. Agora tá do lado desses filhos da puta? Acho isso uma merda e sempre digo: com fascista não tem ideia, cara. Os caras não entendem, são burros, tapados. Acreditam em mentiras e são racistas. São tudo que não presta, então não tem ideia”, acrescentou.

Coincidências

Para celebrar os 30 anos do lançamento do disco “Brasil”, João Gordo e a banda “Ratos de Porão” resolveram lançar a turnê “Brasil 30 Anos”, na qual tocam o álbum na íntegra. A ideia é mostrar as coincidências entre o Brasil do fim dos anos 1980 e o país atual.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum