Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de julho de 2019, 22h58

Nepotismo: “Se eu puder dar o filé mignon para o meu filho, eu dou”, diz Bolsonaro sobre embaixada

Em live nas redes sociais, presidente escancarou o nepotismo em sua intenção de nomear o próprio filho, Eduardo, como embaixador do Brasil nos EUA: "É filho meu, pretendo beneficiar, sim"

Reprodução/Instagram

Em transmissão ao vivo pelo Facebook na noite desta quinta-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a indicação de seu próprio filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos.

A possível nomeação tem sido alvo de críticas de internacionalistas e diplomatas, que acusam o presidente de nepotismo. Ao longo dos últimos dias, Bolsonaro procurou enaltecer as supostas credenciais do filho para nomeá-lo como embaixador, mas desta vez escancarou que a medida visa beneficiá-lo – algo que, essencialmente, caracteriza o nepotismo.

“É filho meu, pretendo beneficiar, sim”, disparou.

Leia também
Acabou a mamata? Eduardo Bolsonaro vai dobrar seu salário como embaixador nos EUA

Não satisfeito, Bolsonaro ainda foi além. “Se eu puder dar o filé mignon para o meu filho, eu dou”, declarou, ponderando, de forma incoerente, que não está sendo nepótico. “Mas não tem nada a ver com filé mignon essa história aí. É, realmente, nós aprofundarmos um relacionamento com um país que é a maior potência econômica e militar do mundo”, completou.

Não fizeram nada de bom 

Na quarta-feira (17), também defendendo a indicação do próprio filho para a embaixada, o presidente chegou a disparar contra outros embaixadores brasileiros que trabalharam em Washington.

“Não fizeram nada de bom desde 2003”, disse.

A declaração gerou inúmeras reações. Uma delas foi a do deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ), que é diplomata por formação e atuou na embaixada do Brasil no México.

“Inadmissível o ataque de Jair Bolsonaro aos valorosos Embaixadores que serviram nos EUA. É mesquinho e deplorável que, em defesa da imoral nomeação de seu filho, Bolsonaro se preste a esse papel odioso de ferir a reputação de servidores públicos honrados e a do Itamaraty”, escreveu o parlamentar pelo Twitter.

Para ser concretizada, a indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada precisa ser aprovada pelo Senado.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum