Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
16 de fevereiro de 2020, 08h03

Neto de Figueiredo comemora “Semana do Presidente” no SBT: Que bom que o ódio da Globo voltou

Paulo Figueiredo foi preso em 2 de agosto de 2019 em Miami, após ser incluído em lista de procurados da Interpor por liderar esquema de pagamento de propinas para construção de hotel da rede de Donald Trump no Brasil

Paulo Figueiredo e Flávio Bolsonaro (Reprodução/Facebook)

Preso em agosto de 2019 em Miami por integrar um suposto esquema de pagamento de propinas a dirigentes do BRB, banco controlado pelo governo do Distrito Federal, em troca de recursos para a construção do extinto Trump Hotel, no Rio de Janeiro – hoje batizado de LSH Lifestyle, Paulo Figueiredo Filho, comemorou nas redes sociais a volta da Semana do Presidente, programa criado por Silvio Santos durante a presidência de seu avô, o general João Batista Figueiredo, na ditadura militar.

Na publicação, feita nestes sábado (15) no Twitter, Figueiredo Filho diz que a concessão da TVS, antigo nome do SBT, foi dada a Silvio Santos pelo avô “porque as comunicações do país eram concentradas demais na Globo”.

“Isso despertou a fúria do Roberto Marinho, mas também uma grande admiração do Silvio. Daí nasceu a ‘Semana do Presidente'”, tuitou.

Amigo pessoal de Flávio Bolsonaro, Paulo Figueiredo comemorou a volta das “três coisas”.

“Que bom que as três coisas voltaram: o ódio da Globo contra o governo, a admiração de Silvio pelo presidente e o quadro no SBT. Mais um sinal de que o Brasil caminha na direção certa”, escreveu.

Interpol
Paulo Figueiredo foi preso no dia 2 de agosto de 2019 em Miami, após ser incluído na lista de procurados da Interpol.

se associou em 2013 ao presidente americano, Donal Trump, para explorar o hotel de luxo, na Barra da Tijuca. A Trump Organization – propriedade do mandatário – cedeu sua marca para o empreendimento até 2016, mas se retirou do negócio depois que ele passou a ser investigado.

Segundo a investigação da Polícia Federal, ao menos R$ 16,5 milhões em subornos foram pagos a dirigentes do BRB para que eles liberassem recursos de fundos de pensão de estatais e de órgãos públicos, administrados pelo banco, e da própria instituição financeira para os projetos que davam prejuízo e não passavam por análise técnica adequada, entre eles o do hotel.

Paulo Renato é amigo de Flavio Bolsonaro, que mantém em sua página no Facebook uma foto ao lado do neto do ditador Figueiredo.

“As gerações mantêm os laços entre as famílias. Excelente conversa com o Paulo Figueiredo Filho, grande pessoa, empreendedor bem sucedido, com senso crítico e visão política diferenciados”, diz a publicação.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum