Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
22 de março de 2019, 16h15

No Chile, Eduardo Bolsonaro repete fake news do pai contra jornalista e fala em “uso da força” na Venezuela

O deputado, que preside a Comissão de Relações Exteriores na Câmara, disse que a "opção militar" é considerada para a solução da crise no país vizinho

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Para manter o papel de chanceler informal e a típica subserviência aos Estados Unidos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, declarou, em entrevista concedida no Chile – onde o pai cumpre agenda oficial –, que “de alguma maneira, será necessário o uso da força” na Venezuela. O parlamentar chamou ainda de criminoso o presidente do país vizinho, Nicolás Maduro.

Na entrevista concedida em vídeo para o site do jornal “La Tercera”, Eduardo afirmou que todas as opções para o enfrentamento da crise na Venezuela “estão na mesa”, incluindo a “opção militar”.

O deputado foi além e reiterou comprovada fake news já espalhada por Jair Bolsonaro no início do março. Ao ser questionado sobre as denúncias envolvendo o laranjal do PSL e seu irmão, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Eduardo afirmou que a jornalista de O Estado de S. Paulo responsável por reportagens sobre os assuntos, Constança Rezende, teria sido gravada, dizendo que tinha motivações políticas ao publicar as matérias.

A mentira do clã, no entanto, foi revelada no Brasil pouco tempo depois de o presidente da República compartilhar o material com as falsas acusações distribuído pelo site bolsonarista Terça Livre.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum