domingo, 20 set 2020
Publicidade

No Roda Viva, Maia descarta abrir impeachment de Bolsonaro: “Não vejo elementos”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), descartou, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (3), a possibilidade de abrir algum dos mais de 50 pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro que estão em sua gaveta.

Segundo Maia, não há elementos que apontem que o presidente tenha cometido algum crime, mesmo diante do fato de que Bolsonaro participou de atos antidemocráticos contra o Congresso e tem sido um dos piores gestores do mundo no combate ao coronavírus – os jornalistas do programa lembraram, inclusive, que Bolsonaro dá maus exemplos, incentiva aglomerações e mantém o Ministério da Saúde sem titular há meses, o que pode ter contribuído para o alto número de mortes no país.

“Por parte do presidente não vejo crime de responsabilidade. Não vejo motivações pro um processo de impeachment. São fatos graves, mas não para um processo de impeachment”, afirmou.

“O presidente comete vários erros, mas tem uma parte da sociedade que apoia ele. Não acho que há esse crime”, completou o parlamentar.

Apesar de não enxergar nenhum crime por parte de Bolsonaro, Maia afirmou que votou “com convicção” a favor do impeachment de Dilma Rousseff e que a petista, sim, diferentemente de Bolsonaro, teria cometido um crime “concreto”.

Perguntado sobre o motivo pelo qual, então, não arquiva os pedidos de impeachment contra Bolsonaro, Maia afirmou que, caso indefira algum deles, caberá recurso e isso terá que ser discutido em plenário, algo que, para ele, não caberia em um momento de pandemia.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.