sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Noblat questiona ações do MP sobre envolvimento da família Bolsonaro no caso Marielle

Em menos de 24 horas, o discurso de parte da imprensa mudou no caso que aponta um suposto envolvimento da família do presidente da República no assassinato da vereadora Marielle Franco. Enquanto veículos como a TV Globo “compraram” a narrativa de que o porteiro do condomínio Vivendas da Barra mentiu sobre ter ligado para a casa de Jair Bolsonaro para liberar a entrada de um dos atiradores, o jornalista Ricardo Noblat usou o seu Twitter para questionar a investigação do caso.

“Bolsonaro reclama de vazamento de informações de um inquérito sigiloso para a Globo. E para o filho dele, Carlos, que hoje revelou informações sigilosas do mesmo inquérito? Não vai reclamar?”, questionou o jornalista.

Noblat indagou o fato de Bolsonaro já saber que o nome dele havia sido citado no inquérito, mas até a notícia ser dada na terça-feira (29), o presidente não se pronunciou sobre o caso.

“Bolsonaro disse que soube no dia 9 de outubro, pelo governador do Rio, que seu nome fora citado pelo porteiro. E de lá até ontem não se interessou por saber se de fato o porteiro ligara para sua casa ou para outra casa? Nem Bolsonaro e nem ninguém se interessou?”.

O jornalista também ironizou a ineficiência do Ministério Público e a agilidade de Carlos Bolsonaro para tentar explicar o depoimento do porteiro do condomínio. “Ou o Ministério Público do Rio fez uma porcaria de trabalho até ontem ou essa história precisa ser mais bem contada”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.