terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Nova delação de Léo Pinheiro, que cita magistrados, está parada há cinco meses na PGR

Após mudar versões de seu primeiro acordo de delação para incriminar o ex-presidente Lula, o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, agora aguarda há cinco meses a homologação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da nova delação, prestada entre janeiro e fevereiro deste ano.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Desde então, as declarações do empreiteiro estão paradas na gaveta da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para análise. Cabe à PGR enviar o documento para ser validado para o STF.

Segundo informações de Reynaldo Turollo Jr., na edição desta quarta-feira (3) da Folha de S.Paulo, o desinteresse pelo andamento do processo está relacionado à citação por Leo Pinheiro de integrantes do poder Judiciário.

Dodge, que tem interesse em um segundo mandato frente à PGR, estaria aguardando o “timing” para liberar a declaração à corte, de acordo com o jornalista.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.