Fórumcast, o podcast da Fórum
04 de janeiro de 2018, 19h50

Nova ministra do Trabalho já foi condenada em ação trabalhista

Cristiane Brasil foi condenada em primeira e segunda instância a pagar R$60 mil a um ex-motorista que prestava serviços a ela e sua família; o homem trabalhava mais de 12 horas por dia e sem carteira assinada

Por Redação

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), que foi nomeada nesta quarta-feira (3) como ministra do Trabalho, já foi condenada em primeira e segunda instância em uma ação trabalhista. A condenação da Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região aconteceu em 2016 e, a confirmação na segunda instância, no ano passado. Cabe agora recurso somente quanto ao valor da indenização, fixado em R$60 mil.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

A ação foi movida pelo motorista Fernando Fernandes, que trabalhou para a deputada e sua família entre 2012 e 2014. Ele contou, em depoimento durante o processo, que levava a deputada e sua família a compromissos oficiais e até mesmo às compras. Segundo ele, sua jornada ultrapassava às 12 horas diárias, já que, pelo valor de R$1 mil em dinheiro e R$3 mil na conta, tinha que ficar disponível entre 6h30 e 22h. O trabalhador não tinha carteira assinada.

A nova ministra do Trabalho foi alvo ainda de outro processo trabalhista no ano passado, de um segundo funcionário, mas este não teve prosseguimento pois ambas as partes aceitaram um acordo.

Leia também

Filha de Jefferson nomeada para o ministério do Trabalho foi citada em delação da Odebrecht

Suplente de Cristiane Brasil na Câmara foi condenado por exploração sexual de crianças e estupro de vulnerável


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum